Vingança

“A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena” (Seu Madruga) =]

Nesses últimos dias eu venho tentando escrever sobre vingança e tal, e o que mais me surpreendeu foi justamente não conseguir escrever sobre esse sentimento que todos sabem exatamente o que é, porém é tão difícil de se definir.

O que é vingança?

...

Vingança é uma atitude movida pelo rancor que um indivíduo toma afim de prejudicar algo/alguém que ao seus olhos o prejudicou. Ou seja, é uma potencialização de um sofrimento revertido numa tentativa de fazer com que quem o provocou sinta o mesmo, ou algo pior. Esse sentimento pode vir aliado também a uma ilusão de que a pessoa da qual estamos nos vingando nunca mais irá fazer o mesmo mal a ninguém (e principalmente a nós mesmos).


O que me assusta as vezes é o ar divino que a vingança toma no nosso dia a dia. A nossa sociedade querendo ou não contempla a vingança, infelizmente. Ela é normalmente encarada como uma ferramenta para que as pessoas não sofram com as maldades alheias. É uma carta na manga que pode ser usada até como um cartão de visitas:

-Olhem eu sou do bem, mas não pisem no meu calo!

É como nos filmes onde o mocinho que se vinga do vilão acaba sendo aplaudido e exaltado por suas façanhas. E é legal por que nós sempre nos sentimos o mocinho no nosso dia a dia, com o mundo todo conspirando pela nossa derrota, querendo nos ver na lama... Nós incorporamos esse personagem de seres angelicais e ingênuos que não sabem se defender, porém, sabem muito bem se vingar.

É curioso isso não?



O mais curioso mesmo é dizermos que somos pessoas boas com essa sede de vingança dentro de nós. Sede essa que nunca se saciará por que vivemos bebendo água com sal. E quanto mais bebermos dessa água mais prejudicaremos a nossa essência. Ficaremos ressecados e debilitados por dentro e sem nenhuma possibilidade de vislumbrar um estado de espírito mais ameno e em harmonia com o nosso Criador. 

O amor é uma ladeira e para desfrutar do melhor dessa aventura é necessário soltarmos o freio. O rancor é o freio para quem quer caminhar rumo a um desenvolvimento de si como pessoa. Portanto, precisamos nos desapegar de qualquer rancor para termos uma felicidade plena de fato.
  
A vingança em si não resolve nada, não traz nenhum ensinamento para nenhum dos lados envolvidos. A vingança apenas alimenta o ego de quem está querendo machucar o ego do outro. As pessoas não se vingam do outro, na verdade elas se vingam delas mesmas sem perceber. Um espírito vingativo não tem paz dentro de si, pois vive em constante estado de alerta como se estivesse preparando-se para se vingar de todos ao seu redor. A vingança só nos faz igual ou pior a quem nos fez algum mal. Fazendo de nós apenas herdeiros de um ciclo vicioso de energias negativas que se alimenta dos mais pequenos gestos de hostilidade até a explosão de uma bomba atômica.

...

Aqui está

"Aqui está minha vida.
Esta areia tão clara com desenhos de andar
dedicados ao vento.
Aqui está minha voz,
esta concha vazia, sombra de som
curtindo seu próprio lamento..."
Cecília Meireles

Aqui está meu ser,
Perdido nas águas do imenso mar
Oceano desconhecido a navegar
Aqui está meu dizer,
Palavra esquecida de falar
Desejo imenso de gritar...
(Atanágoras Sena)

Aqui está meu escrito,
Esta página marcada pelo grito,
desenhando rota.
Aqui está meu desabafo,
navegando raso
em terra remota.
(Silvia Trevisani)

E esta areia tão clara
tomada sem licença
e com ajuda desta concha
colocada numa ampulheta
que conta implacável o tempo
os dias, anos, semanas.
(Guilherme Coutinho Tomaz)

Aqui está minha vida
Com muitas coisas a fazer...
Tarefas cumpridas
Eu era barro teimoso
Fui me moldando
Me superando
Me esculpindo
Existindo... Resistindo
(Arlete Trentini)

Aqui está a minha esperança
esta casa que me abriga e te acolhe...
(Neusa Doretto)

Aqui está meu mundo,
derradeiro, moribundo.
Aqui está meu afã,
esgotado de mim.
Um adeus!!!
(Teresa Azevedo)

Joguei minha existência nas águas.
Na concha pude ouvir...
Sinos tocam, fundo do mar.
Correntezas levam...
Voltam em sussurros, latente.
Ondas que batem na areia...
Silenciados tesouros!
(Ana Lago de Luz)

Aqui está o meu mapa lúdico
palavras singelas jogadas ao vento,
livres sons e sentimento.
Sou uma ave ressonante,
voz lunar em síntese e contentamento.
(Alberto Araújo)

Pé descalço,
caminhando pela areia.
O sol pairando no céu.
Olhando de um lado para outro
a procura...
Tudo está vazio, marcando o tempo,
da ausência que ficou.
(Yvi Brasil)

Aqui, onde já fui ventania
e hoje me vejo mansidão
Aqui, onde ainda faço parte de mim
sendo a luz que irradia um olhar
Sendo o tempo que foge sereno,
sendo Eu, Este, Aquele
Sem deixar de ainda sermos Nós...
(Charlyane Mirielle)

Leve-a é sua, não a machuque,
É muito frágil, mas grandiosa...
(Magda Pinheiro)

Aqui estou eu,
Translúcido como a água
Transitando em mundos fora de mim
Avistando o cais ao longe
e nadando com tudo para logo chegar
Aqui estou eu, lutando,
com a mente sempre em foco
para a vitória alcançar.
(Márcio Martelli)

E sob areia alvíssima,
Deixo minhas pegadas ...
O vento sopra de mansinho...
Como cantiga... numa concha fosse...
Minha voz ecoa baixinho...
... ninando meus passos e sonhos!
(Betina Marcondes)

Aqui está minha vida
Esta sombra tão fria sem luz a ocultar
saltitados de tempo.
Aqui está uma foz
esta mágoa baldia bebendo ilusão
envolta em seu próprio rebento.
(Delmo Biuford)

Feito grão de areia perdido
entre os pares,
esgueiro-me entre ondas
neste mar de ilusão.
(Andrade Jorge)

Aqui está o meu sentimento
Este mundo de sensações a se expressar
e me fazer enxergar por dentro.
Aqui estão os meus olhos,
Estas objetivas que captam e tem o dom
de apreender imagens com abrangimento.
(Rosana Nóbrega)

Aqui está minha veia.
Esta que jorra sangue ao te deixar
sem um ponto ao menos.
Isso foi o que sobrou de nós,
esta pele seca, escamas de amor
limão, vinagre e orégano.
(End Fernandes)

Eis aqui as marcas
romanescas de meus devaneios.
Tão etéreos, tão livres,
amantes, aéreos...
Sulcando a estrada íngreme
de minhas andanças.
Eis a fronha embebida,
das lágrimas acirradas,
que contam absortas,
a minuta da minha vida...
(Glória Salles)

Aqui está meu punhal.
Faca cravada no peito, espinho de doer
sem direito a lamento.
Aqui está meu querer,
este coração vazio, que sobrou sem cor,
sem amor, só sofrimento.
(Angela Ramalho)

...


------------------------------//------------------------------

Salve Galera!
Os multiolhares e a compilação de sentimentos de uma poesia coletiva é o que mais me fascina, pois me trazem uma sensação de bem estar e sintonia poética rs. E, essa foi uma das que rolou lá no blog Portal do Poeta Brasileiro da qual eu tive o prazer de participar. Achei incrível o resultado desses versos juntos e resolvi postar aqui também.
Espero que tenham gostado. =]

Jah Bless

O Pitar do Preto

Alguém aqui frequenta/frequentou ou já foi num Centro Espiritual de Umbanda?

Eu imagino que a maioria vai dizer não (inclusive eu rs).

Agora, e se eu perguntasse assim:

Alguém aqui saberia me dizer o que acontece e/ou como é um Centro Espiritual de Umbanda?

Aí, talvez já seria diferente. Talvez, muitas pessoas conseguiriam me responder. Talvez, elas responderiam algo como:

-Ah! Tem um povo vestido de branco fazendo macumba, invocando o capeta, batucando, comendo, dançando e fumando... ^^

É aí que eu fico refletindo e penso:

Qual é a Igreja onde as pessoas não cantam, não utilizam instrumentos, não comem, não bebem, não dançam ou não se vestem com trajes específicos durante as suas cerimômias religiosas?
É engraçado como nós “conseguimos” descrever pejorativamente lugares ou até mesmo pessoas dos quais não conhecemos. Na verdade, ao meu ver esse é um dos piores defeitos que podemos ter como seres humanos. A tradução disso é preconceito! E algumas vezes acontece sem que possamos perceber. 

A Umbanda é uma das religiões mais marginalizadas que temos na nossa sociedade e por que isso acontece?

Isso acontece porque alguns indivíduos ao se sentirem insatisfeitos com as suas crenças procuram outros meios (sejam eles quais forem) para alcançarem seus objetivos pessoais e terem as suas vaidades saciadas.

Exemplo:

Um cristão/cristã que se sente infeliz no amor e resolve se consultar com um Pai de Santo para trazer de volta a pessoa amada.

Agora eu pergunto:

Que privilégios Umbanda têm para as pessoas só a procurarem quando querem algo que a outra crença delas não as deu?

A Umbanda é uma religião como qualquer outra, nem melhor e nem pior, portanto, se você está infeliz na sua fé por não conseguir certas coisas faça uma análise da sua conduta ao invés de querer conquistar as coisas na marra para satisfazer apenas a sua vaidade.

Não faça como alguns que não se informam sobre o verdadeiro significado da Umbanda e depois reclamam de oportunistas que “roubam” o seu dinheiro. E além de tudo saem difamando a fé de quem pratica a Umbanda de forma correta almejando um crescimento espiritual. Não reconhecem que o erro está neles e ninguém mais. E, Comprometem a imagem de uma religião que pode ser sim fonte de Luz para muitas pessoas.


http://youtu.be/PWjdn1mnyxQ 

Quando você quiser procurar uma religião (seja ela qual for) procure-a com apenas um objetivo: desenvolver a sua espiritualidade.

E se você desejar mesmo conhecer os ensinamentos da Umbanda saiba que existem muitas pessoas comprometidas com o bem que estão dispostas a esclarecer muitas dúvidas para qualquer um. Se for o caso leia e pesquise antes de procurar um Centro de confiança para não fazer um julgamento errôneo dos verdadeiros valores dessa religião ou até mesmo dos seus praticantes.

A diversidade religiosa vem apenas para enriquecer a nossa cultura e nos trazer outros pontos de vista de como as pessoas podem expressar de maneiras diferentes a sua fé e meio a ligação que elas possuem com o Transcedente. Mas, para isso o primeiro passo é o respeito para com a fé do próximo, caso isso não aconteça estaremos no sentido contrário daquilo que o Criador propõe para a nossa exitência terreste.

...

Ópio do povo

Aceitar que o marxismo é utópico e ultrapasado é o primeiro passo para se começar a pensar numa outra forma de se fazer uma Revolução contra o capitalismo. o/

...

Voo

A sala de embarque,
asas e turbina.
A saudade que bate,
azar e ironia.

Agora, literalmente ou não,
os corpos menos densos que o ar.
Sem paraquedas o meu coração
em pleno voo querendo saltar.

Incerteza e turbulência
dentro de mim.
Sem rumo, sem referência
e o tempo ruim.

-Enfim, o voo...

Entrelinhas
entre as nuvens.

As algemas de algodão doce,
as confissões de um réu na delegacia,
a oração para que preso fosse,
à parte de luxo ou qualquer regalia.

-Enfim, eu vou...

Arremeter o pouso e a pulsação.

Ambos partem.

...

E quem parte com o coração
partido também fica.

...