Preguiça de imaginar

Conciliar textos e imagens... Talvez isso não seja nenhum pouco novo, afinal eles se relacionam desde que os homens tiveram a necessidade de registrar fatos e se comunicar uns com os outros. Mas, essa interação com certeza mudou conforme os séculos, se até pouco bem tempo atrás as figuras eram apenas a “cereja do bolo” nos textos atualmente elas ganharam tanta importância que já superam o valor dos relatos escritos em muitas situações.

 

Para comprovar isso não é difícil, basta acessar qualquer veículo de comunicação (seja ele impresso ou virtual). Somos bombardeados de imagens por todos os cantos e se antes as figuras eram somente um atrativo para lermos determinado artigo hoje elas nos dizem mais que as próprias manchetes. Houve sim essa inversão, o sentimento que temos é que ao vermos as ilustrações os textos não precisam mais serem lidos... 

Esse comportamento também pode ser observado nas redes sociais, onde as pessoas compartilham aquelas imagens legais com citações de personalidades ou até mesmo populares associadas a uma figura que traduza o contexto daquele pensamento. E eu como sou muito interessado pela parte de edição de imagens resolvi fazer alguns pequenos poemas neste formato (talvez um pouco conservador, pois busquei um modelo simples de edição rs) como vocês podem ver acima. =D

Eu compreendo que o nosso cotidiano é extremante agressivo, onde o nosso ócio é inexistente e não temos tempo hábil para ler qualquer conteúdo que exija uma leitura mais aprofundada. Em contrapartida, nós temos uma oferta de informações que brotam aos montes aos nossos olhos compulsivamente em milésimos de segundo.

E como equacionar esse martírio? Como equacionar esse martírio num mundo onde os pensamentos são apenas apresentações de Power Point, músicas são apenas videoclipes e pessoas são apenas as fotos dos seus perfis nas redes sociais?

A imagem substituiu quase tudo... Até mesmo as nossas Bíblias que não são ilustradas parecem sem graça... até elas...

Isso por que as imagens nos trazem uma rápida visualização das coisas, elas abreviam o caminho entre a descrição e a imaginação. E cada vez mais é evidente que não conseguimos mais nos desligar dessa abreviação por que nós não temos mais tempo para ler e imaginar o que está escrito. Isso está nos sendo roubado! E o pior, de maneira tão sutil que nem percebemos...

Hoje nós pagamos para que os profissionais da comunicação imaginem por nós e modelem as imagens que nos farão comprar um produto com uma simples propaganda de menos de um minuto. Nós pagamos para sermos guiados pelo desejo de ter apenas o que nos enche os olhos, infelizmente.

Não que imagens as sejam insignificantes, não é isso. Mas, que nem só delas possamos alimentar a nossa essência.

Eu confesso que, guardo uma profunda admiração pelas pessoas que ainda conseguem ler um livro sem ilustrações, que conseguem ler um jornal detalhadamente, ou até mesmo um simples texto como esse. Admiro de verdade. Eu admiro inclusive você que chegou até aqui! =]. E, todos aqueles que ainda não foram dominados por essa tal “preguiça de imaginar”.

Jah Bless!

...

Obs: Esse texto foi publicado no dia 1/11/11 às 11:11. Só não me perguntem sobre numerologia, pois, vou ficar devendo... =P