Reevolução (parte III)

Em 1906 Governo da Inglaterra decidiu recolher as digitais e registrar todos os indianos que estavam na África do Sul. Mas, a comunidade indiana não viu esse ato com naturalidade, viu como um símbolo de humilhação e desvalorização do seu povo.

Gandhi entendeu que era o momento certo de aplicar o Satyagraha (que numa tradução singela significa: “força da verdade”). A proposta era de que simplesmente nenhum indiano se oferecesse para se registrar perante os órgãos responsáveis. Porém, não haveria nenhum tipo de retaliação àqueles que optassem por se registrar e em caso de voz de prisão, a ordem era: obedecer às autoridades policiais sem resistência.

Aos poucos as celas estavam todas lotadas e não havia mais espaço para prender os manifestantes. O protesto foi bem sucedido e os ingleses propuseram-se a revogar a ordem e libertar os prisioneiros. Aos poucos todos foram sendo soltos e se registrando por vontade própria. Mas, a medida não foi retirada e Gandhi foi questionado quanto a sua ingenuidade.

Apesar ter que engolir a falta de palavra dos opressores, ele não considerou a manifestação um insucesso completo. Então, fundou o Indian Opinion, um jornal no qual passou a transmitir seus ideais e ensinamentos sobre a verdade, a desobediência e a disciplina. O novo veículo de comunicação serviu para disseminar a informação de forma mais detalhada e a comunidade hindu foi pouco a pouco tendo conhecimento do que era o Satyagraha e como usar a sua força contra os ingleses.

Em 1913 o Governo Britânico decidiu aprovar uma Lei que invalidava os casamentos não cristãos. Sendo assim, tanto os indianos hinduístas quanto os muçulmanos se sentiram indignados pela desvalorização da sua fé diante da tal Lei. O clima voltou a ficar tenso e mais um conflito estava por acontecer...

Então, se organizou outra manifestação pacífica, mas dessa vez com a participação das mulheres além de uma greve geral de todos trabalhadores. Apesar da rivalidade secular entre muçulmanos e hindus, apesar das diferenças, eles confiavam em Gandhi. Greve após greve se juntaram milhares de operários, e dessa vez foram os ingleses tiveram que engolir a seco e desconsiderar a Lei invalidando os casamentos não cristãos, além de perdoar todas as dívidas de impostos que existiam.

A notícia correu os quatro cantos do mundo e ficou claro que a autoridade do Império Britânico não valeria de nada diante de uma multidão bem organizada e um líder iluminado.

Enfim, depois de 20 anos na África Gandhi viajou para Londres novamente, só que dessa vez passou pouco tempo por lá e logo decidiu voltar para seu país de origem: a Índia.

Para estourar champagne? 

Não...

Pois, o maior de todos os desafios da sua vida estavam apenas começando...

Continua... =D