Alquimia do Ser.

Marcílio de Souza é professor, filósofo e poeta. Eu o conheci em Nova Odessa quando por lá estive. Trabalhamos juntos na EMEFEI Jardim Encantado. =D

Eu achava incrível a forma com a que ele lecionava. O Marcílio ensina através da poesia, ele ensina a Revolução em si... e isso é raro de se ver.

E além de tudo é meu brother que tenho um grande carinho e consideração.

E agora ele aderiu de vez ao mundo digital e fez um blog o/. Blog que  vem cheio de poesias e que inclusive já tem o nome do seu livro a ser lançado: "Alquimia do Ser"

Seja bem vindo à blogsfera brother! =D

Degustem!


Poeira na Imensidão

E tudo virou poeira,
desfez-se a ilusão.
O tiro, sem ter revolver,
Adentrou ao coração.

E tudo virou poeira,
não tem mais carnaval.
O sonho era de verão,
E veio um vendaval.

E tudo virou poeira,
acabou a primavera.
O vento levou a paz,
Agora é outra era.

E tudo virou poeira,
o outono não chegou.
Outros são os caminhos,
por onde ninguém passou.

E tudo virou poeira,
um inverno sem coberta.
O amor escorre nas mãos,
E sai pela porta aberta.


E tudo virou poeira,
não tem mais onda no mar.
Ficou um desejo incontido,
a sede maltrata a alma,
desejo louco de amar.

E tudo virou poeira,
ficaram, porém as marcas,
um risco sangrando na pele,
no peito, mesmo escondido,
se vê o cabo da faca.

E tudo virou poeira,
Oh Deus! – Cadê construção?
Que surja um novo homem,
que venha a quinta estação.

E tudo virou poeira,
poeira também é matéria.
a dor, o perder, a saudade,
destroem qualquer artéria.

Marcilio Estácio de Souza – outubro/14/2010
Pensão Bela Vista – Nova Odessa – 09.45h

Fonte: http://alquimiadoser.blogspot.com/