Copa do Mundo.

Copa do Mundo é um lance em que o Brasil para por um mês, expectativa monstro toma conta daqueles que gostam mesmo do evento ou que apenas serve como motivo para dar uma aliviada na rotina de trabalho (talvez) =]. Mesmo as pessoas que ooodeiam futebol são massacradas a terem comportamento semelhante aquelas que gostam, por que os noticiários, roupas, jornais, açougues, 1.99's, supermercados, escolas, embalagens dos produtos, comércios... Tudo fica verde e amarelo.

Só que mesmo gostando de futebol e tal esse ano num assisti nenhum jogo, falta de tempo talvez... Ando assistindo pouca TV talvez rs... De certa forma não me dei conta do evento, quando eu vi as equipes já estavam jogando. Mas uma coisa me fez acredita sim que estamos em época de Copa, foi quando eu passei por Campinas no fim de semana. Eu fiquei impressionado com a decoração da cidade, dos monumentos e principalmente com o Centro de Convivência que ficou totalmente caracterizado... Uma decoração simples e tal sem muitas luzes e na minha opinião até mais bonita do que a do natal! Aí que deu aquele BUM! É copa mano! =D

Todos os países do mundo se reúnem em torno de um evento para celebrar o seu esporte predileto em forma competição e como é engraçada a necessidade de competir, se fosse uma reunião para se discutir a solução para os problemas da humanidade garanto que não haveria tanta empolgação.

E nesse mundial o lance foi levá-la para a África do Sul, e para um evento tão importante um anfitrião subdesenvolvido é de certa forma uma armadilha; eu não acredito muito boa vontade não. O lance é mais ou menos assim: "Vocês se constroem estádios megamodernos e gastão uma grana enorme para seguir as exigências que nós impormos, gastam bilhões ( que nós não queremos gastar e se possível emprestem da gente) que nós vamos aí somente para participar com nossas equipes e o todos saberão que vocês são ricos o suficiente para sediar uma Copa do Mundo" . É assim que eu vejo!

Os países ricos se sentem desmotivados a receberem uma Copa por que talvez eles perceberam que esses eventos são de certa forma problemáticos, tem que correr tudo com perfeição. Tem que se ter cuidado redobrado com segurança, e antes um atentado terrorista lá do que aqui! (fácil entender essa lógica também =]) sem fala que eles não querem aquela superpopulação de turistas chatos que lotam os hotéis, ficam andando fantasiados que nem retardados pelas ruas e ainda arrumam briga ainda kkk. Eu penso que agora um tour pela Europa estaria saindo pelo menos um pouquinho mais barato, devido a galera está querendo ir para África...

Mas o que de fato às vezes mais me preocupa seria a fato da mídia estar tentando de certa forma mascarar a pobreza na África. É possível até questionar "Nossa vocês estão tão bem fazendo uma Copa do Mundo por qual razão eu deveria retirar os meus subsídios dos seus produtos agrícolas?". A África é sim um país pobre e tal e como todos os outros necessitam de distribuição melhor de renda, avanços na ciência, Universidades, e tudo mais.

E se caso as coisas não acontecerem conforme o esperado tenha certeza que vai ser bem mais fácil justificar: "Não deu certo, mas olha lá onde foram fazer... por que foi na África".

Eu acho muito legal o lance de descentralização da cultura sim! Mas não dessa forma; por que a FIFA que é toda influente não cria um fundo mundial de contribuição onde os países que sediassem da Copa não tivessem que investir tanto assim por um evento que dura um mês? Não é justo pra mim o custo do evento cair nas costas de um só pais, ninguém joga sozinho! Sendo assim os custos do mundial deveriam ser divididos também entre a comunidade internacional. É uma questão para ser se repensar. =]

M Mor City/New Odess City.

“Não quero medir a altura do tombo, nem passar agosto esperando setembro”


É agora to em Nova Odessa... a romântica e burocrática Nova Odessa =]

Transição de cidade era algo não esperado porém desejado, pelo menos sai bem de casa... sai antes que me expulsassem kkk. De fato trocar a intensa e movimentada Avenida Jânio Quadros pela verde e semofarizada Avenida João Pessoa foi um desafio.

Larguei varias coisas que me faziam bem em Monte Mor mas sabia que não poderia perde a oportunidade de vive essa fase na minha vida. Essa era essa a chance pra mim colocar à prova tudo aquilo que eu realmente tinha como certo, verdadeiro e ideal modo de vida, enfim, experimenta o meu estilo de viver... algumas coisas consegui por em prática outras ainda não rsrsrs, mas enfim,é muito bom ter essa chance de tenta desenvolve um autoconhecimento, de se reformular. Perceber que o maior desafio é sim vencer a si mesmo.

Como pra mim o tempo ainda passa devagar (por incrível que pareça) o que me incomoda as vezes é quando sinto que a minha adaptação não tem o tal progresso esperado que eu desejo, mas com um pouco mais de racionalidade estou entendendo que não estou aqui a seis meses como minha alma entende. Estou aqui a pouco tempo essa que é a verdade, e agora tenho procurado mudanças sim mas mudanças sutis e constantes nada de radicalismo por que comigo isso não funciona.

Medo da solidão? Isso muita gente me questionou. Isso eu não tive e para ser sincero ainda não me senti só por que eu de certa forma carrego todas as pessoas que passaram pela minha vida comigo, quando a gente fica um pouquinho mais longe dos amigos percebemos ainda mais a falta que eles nos fazem. O tipo de vida que eu tinha em casa me fazia fica quatro dias sem ver meus pais morando dentro da mesma casa, então, podemos dizer que isso me “treinou” para não sentir tanto a falta deles, mas cada vez mais entendo o valor de ver o Coringão goleando o Santos num dia de domingo, aqueles filmes sem noção que ele escolhe kkk mas ta valendo coisas simples que me fazem feliz. =] Os beijos e brigas de saudade da minha mãe kkk me divirto.

Mudei de emprego e poder lidar com crianças é como amenizar um espaço vazio dentro de mim, já que não tive irmãos, sobrinhos, etc... as vezes me lembro que coisas que tinha esquecido que vivi: o dente que cai, o choro fácil, o não saber contar das horas...

Nova Odessa de certa forma me trouxe ares de poesia...

Nova profissão, velho tapete, nova cidade, velhos costumes, novos hábitos, velhos desafios, novos lugares, novas árvores, novos kbps, novo endereço, nova regionalidade, velha região.

Bem agora que se passou a euforia é hora de colocar mais coisas em pratica, eu já absorvi um pouco de Nova Odessa agora vou tenta o inverso. Talvez uma rotina... é uma rotina pra mim pode sair dela, vamo que vamo =].