Saideira

É galera esse é ultimo post do ano...

Algumas pessoas gostam muito de usar o termo produtivo, eu confesso que não gosto =]. Quando se fala em produção logo me vem na mente aquele lance de vários robôs produzindo freneticamente algo sem prazer. Produzindo por produzir sem descansar, sem olhar pela janela, sem olhar nos olhos um do outro.

Eu não considero que o ano de 2010 foi produtivo, o ano de 2010 foi pra mim foi de muita pesquisa e desenvolvimento o/. Onde eu pude conhecer mais de mim mesmo, viver momentos inusitados, não ter uma rotina constante.

Em relação ao blog foi tudo melhor do que esperado. Nem na melhor das hipóteses eu imaginei que conseguiria escrever tanto, espero que continue assim e que sempre consiga trazer um texto, um poema ou qualquer coisa que eu achar interessante para compartilhar com vocês.

E agora como vocês podem ver o Inconsciente Flutuante está com um layout novinho em folha. Eu sei que aparentemente não mudou muita coisa, mas espero que vocês gostem (e caso não gostem falem também rs). Afinal, este é um projeto sempre inacabado, como a vida, como a existência de cada um de nós.

Agora é fim de ano, e exatamente à meia noite do dia 31 estaremos nós, como quem espera por discos voadores ou Deuses descerem das nuvens e atender os nossos pedidos para o ano que vem. E que seja assim, e que toda essa corrente seja de um sentimento sincero de mudança...

Mudanças que nós mesmos vamos fazer para que todos os nossos desejos se realizem, para que possamos construir aqui na Terra um lugar que se não for de paz seja ao menos de convivência pacífica.

Enfim, o ano de 2010 foi o melhor da minha vida =D

E pra saideira fica esse poema, que na verdade era para ser uma estrofe. Mas, o tempo acabou e eu não consegui terminar...

O fim de dezembro traz apenas consumismo.
Mas, materialismo é apenas para burocráticos.
Quero você, o meu maior sonho de consumo.
Te quero, de mãos dadas aqui ao meu lado...
E olhava aquilo tudo com olhares socráticos
coisas que não preciso ter para ser feliz.
E através de um olhar ardente e apaixonado
concluía: basta você aqui para ser feliz.

Espero ter muitos outros para o ano que vem...
Abraço à todos
...