Último poema.

O meu último poema,
meu último fonema.
A nossa última cena,
o meu último dilema,
nossa última algema.

Aqui, meu último versículo,
Aqui, o meu o último suspiro...

O meu colar quebrado já anuncia,
uma nova fase está logo por vir!
com ela carrego as velhas poesias,
delas trago as brasas e faíscas
de quem me faz as letras esculpir.

Acho que não estava por inteiro,
Acho que faltou um som aos ouvidos
Guns N' Roses pode ser um deles,
alguns refrões que passaram batidos...

...
“Where do we go now?
Where do we go?
Where do we go?
Where do we go now?
Where do we go now?
Where do we go (sweet child)?
Where do we go now?” 
...

............................

Afinal, que merda eu estou falando...
Nossas músicas nunca foram tristes, =]
tudo era cercado de Vanessa e Nando.

Com você os poemas eram mais fáceis
Mas, mesmo sem você eles vão sair...

Nem que seja na marra,
por normal ou cesária.
Nem sempre sairão sorrindo,
pois, os dois são doloridos.

Talvez, voltem a ser como fazíamos,
doces, apaixonados e infinitos...

Eis o meu último versículo..
Eis o meu último suspiro...
E que sejam doces os pudins...
Que sejam livres os passarins...

Esse é o meu último poema!
o último de muitos estão por vir...

...