Praticidade religiosa

Nas religiões de origem judaico-cristã e no islamismo temos como base o dogma da salvação, ou seja, você está aqui na Terra e tem que seguir algumas normas para se salvar e ir para Céu (de preferência =]). Então nós temos que agradar somente a Deus para conseguir o acesso ao paraíso. E esse tipo de relação é fácil de entender, se você agradou vai para o Céu senão... senão... você deve ir para o tacho do capeta kkk.

É fácil de entender isso, não exige nenhuma reflexão muito profunda e nem grandes questionamentos, e foi justamente por isso que essas religiões se espalharam com facilidade pelo mundo. E de certa forma isso tudo é muito prático, já que a nossa dedicação ao refletir durante o dia é mínima, pois aprendemos a executar e não a refletir. Outras crenças em geral são teoricamente mais difíceis de aprender, elas exigem um pouco mais de dedicação a uma leitura e a interpretação subjetiva, e isso dificulta com que elas se propaguem.

E na era da busca por praticidade nós buscamos isso na fé também, os próprios cultos tem se tornados mais práticos por exigência dos próprios fieis. Ou vai dizer que ninguém sussurra durante um sermão mais elaborado: “Nossa como ele fala demais... fica enrolando demais... demora demais”. Poderíamos ficar refletindo muito mais tempo se tivéssemos educado a nossa fé assim.

Essas doutrinas mais fáceis de se entender, eu disse de entender por que nem sempre são fáceis de seguir. O que as pessoas querem é ser garantidas no Céu, não importa se tiver que pagar, se autofragelar, abster de qualquer coisa ou até mesmo matar. O importante no final disso tudo é estar no paraíso e consequentemente não se misturar com quem vai para inferno.

E nessa busca por praticidade o fato mais “legal” que tem acontecido entre os cristãos é de que agora as pessoas não buscam mais uma doutrina para seguir, agora é a doutrina que tem que segui-las. Se alguém frequenta uma Igreja e observa que a doutrina não combina ela com certeza irá abandonar aquela Instituição.

Do outro lado temos o Islamismo que é a religião que mais cresce no mundo (isso é estatística ok). O que acontece o Islamismo é  extremamente fácil de se entender, porque? Por que não existe interpretação do Alcorão o que está escrito é para se seguir já que as Leis de Alá já nascem perfeitas, não tem hierarquia religiosa, é uma religião monoteísta, todos nascem salvos, e se o indivíduo cumprir tudo direitinho um parte do Céu para ele é garantida.

E maior engano das pessoas que tem esse Céu prometido é de que irão perde-lo caso se misturem com os ditos impuros, isso faz com que aquelas que não compreendem a essência dessas doutrinas. Afinal, rezar dentro de casa é muito mais prático, rezar somente pela própria salvação e deixar o mundo sem se preocupa com quem vai viver aqui também não exige esforço algum. Queria que as pessoas deixassem pelo menos de vez em quando essa praticidade toda.

...