Direita x Esquerda

Na época de eleição sempre se afloram os debates Direita x Esquerda e tal... e vemos grandes discussões filosóficas entre os conservadores moralistas contra marxistas utópicos rs. E eu adoro esses debates! arranca rabo daqui... fura o olho dali... por que na verdade isso mostra que os dois seus defeitos quando explorados ao extremo.

Eu já não gosto da idéia de partido. A forma como as eleições na nossa república são organizadas me deixam as vezes frustado (confesso). Primeiro, pelo fato da pessoa que almeja um cargo político ter que se filiar a um partido, isso já limita as suas possibilidades de desenvolver estratégias de governos próprias e talvez mais inovadoras. Segundo, por que um partido sem grana está sempre em desvantagem aos outros, ou seja, “a propaganda é a alma do negócio”. Terceiro que são os partidos/coligações que governam e não os candidatos propriamente ditos.

Ainda lembrando que no caso de vereadores, deputados e senadores não é apenas o voto direto que elege o candidato, existe o coeficiente eleitoral. É isso mesmo, nem sempre os mais votados se elegem... Existe um cálculo que é feito onde normalmente o partido que recebeu mais votos elege mais candidatos, desfavorecendo ainda mais os candidatos de partidos menores. Monopolizando a continuidade dos partidos tradicionais (pois, estes tem mais candidatos) e distorcendo o real sentido do voto, que seria o povo elege seus candidatos sem “filtros”.

Os partidos brigam entre si mais por vaidade do que pelo próprio bem do Estado, discussões muitas vezes que fazem o país a ficar paralizado. E nós aqui no Brasil não temos o hábito de votar em partidos, nós votamos em candidatos; afinal é a palavra que mais se ouve... Candidato A, Candidato B, Candidato C. Aí elegemos candidato de A que não gosta do terno do Candidato C, e ninguém se preocupa com os rumos da nação. Mas, não acredito que isso seja ruim, as pessoas tem que votar em quem realmente elas acreditem que vá fazer um bom trabalho independente do partido.

Eu hoje sou a favor do fim dos partidos, gostaria de ver candidaturas livres. Elaborando-se alguns critérios acho que não haveria nenhum problema. O mais votado seria ocuparia o cargo, o segundo seria o vice/suplente intercalando situação e oposição, ou seja; acabar com esse lance de partido. Existiriam apenas dois grupos a situação e oposição, enfim, mas isso é só uma teoria o/ que um dia talvez possamos lapidar rs.

Outra coisa é acreditar que o presidente governa o Brasil, é claro que não! A definição mais atualizada é a de representante, o presidente apenas representa a imagem do Brasil no exterior. Ele não tem por obrigação fazer Leis, julgar ou apresentar o “Jornal Nacional”. O presidente tem que aprovar (ou não) as Leis que o Legislativo envia e responder as Leis que Judiciário aplica e de nomear os Ministros. E além de tudo, governar para o bem do país independente de ser Direita ou Esquerda.
Na verdade, o que acontece é que enquanto ficamos brincando de votar existem outras pessoas ditando as regras do jogo.

...