Centenário

Bem, como todos pelo menos devem ter ouvido falar, hoje é o 100° aniversário do Corinthians o/ meu time do coração. E vou tentar falar do Corinthians, sendo bem imparcial como todo corintiano (como se fosse possível)kkk. O Corinthians começou entrou na minha vida como a maioria dos times de futebol começa para os garotos, de pai para filho. E eu formalizei isso aos 5 anos de idade, perguntei para que tinha autoridade no assunto, perguntei ao meu pai: "Pai, posso ser corintiano? Aí ele sorriu e me falou:"Filho, você já é corintiano!". E são coisas assim que marcam de certa forma a relação pai-filho e tal, fui vendo a sequência de títulos a alegria de torcer e tudo mais.

Mas, muito antes de tudo isso a história do Corinthians já tinha começado. Tudo começou em 1910, quando um grupo de trabalhadores ficou admirado com as vitórias do time inglês Corinthians que em uma viagem ao Brasil goleou os melhores times daqui. Na época futebol era esporte das classes mais altas, como o tênis é hoje, e de certa forma era pura ousadia um time de trabalhadores jogando futebol. O Corinthians foi se firmando no futebol profissional ganhou títulos e respeito no cenário esportivo. Aqueles seriam apenas os primeiros passos de uma grande cadeia de fatos que levariam aquele time a ter uma das maiores e mais apaixonadas torcidas do mundo.

Houve tempos difíceis, de 1954 a 1976 o Corinthians não ganhou nenhum título... mas, por incrível que pareça sua torcida só aumentava. Com a maioria de torcedores das classes mais baixas (como é até hoje), o Corinthians caiu nos braços do povo. Fez a façanha de colocar mais de 140 mil pessoas dentro de um estádio de futebol, fato ocorrido no jogo decisivo da final do campeonato paulista de 1977, contra Ponte Preta no Morumbi. Com um gol chooorado o Corinthians voltou a conquistar um título, que além de tudo marcou a história do Time. Agora, já se imaginava como seriam a maioria das conquistas do clube. As vitórias só passaram a ter valor com gols nos acréscimos, de virada ou mesmo com times tecnicamente inferiores.

E o futebol tem certos traços semelhantes a religião. São semelhantes pelo “inquestionável”, ou seja, poucas vezes se discuti o por quê torcer para tal time, apenas se torce. E junto com esse fanatismo podem surgir atitudes extremas, da mesma forma que vemos as pessoas se agredindo por times e torcidas organizadas vemos elas se agredirem pela fé individual que cada um tem. É difícil para quem se entrega integralmente a alguma coisa admitir que aquilo possa não fazer sentido, então isso gera a atribuição desses sentimentos exagerados. Se proponha sempre um questionamento: “Por que eu torço para tal time e não para aquele?” ou “Por que eu vou a tal culto ou naquele outro?” isso é saudável! E ajuda a eliminar esses fanatismos que só nos fazem destruir uns os outros.

E hoje como corintiano que sou, quero desejar parabéns ao Corinthians! Uma nação de mais de 30 milhões de pessoas, que é maior que Portugal, Chile, Autrália etc... Enfim, é República Popular do Corinthians =D 

Um bando de loucos...